Notícias gerais, Vida e Comportamento

Lula é pobre. E pobre “tem de sofrer calado”. Por Wilson Gomes, pelo Facebook.

Lula é pobre e pobre “tem de sofrer calado”. Por Wilson Gomes

Do doutor em Filosofia Wilson Gomes, professor da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia, via Facebook:

Primeiro apareceram os que acusaram Lula de pecado futuro: vai usar a morte da esposa para se fazer de vítima. Acusar alguém de pecados ainda não cometidos é uma tentativa de fechar ao acusado uma alternativa, de desqualificá-la de antemão: “vai doer, mas chorar você não pode; tente, então, ficar quietinho”. “Fazer-se de vítima” é uma dessas expressões curiosas da alma brasileira, vez que quem acusa o interlocutor de se fazer de vítima geralmente está fazendo o papel de verdugo. O carrasco está barbarizando, mas, por favor, tenha compostura, “não se faça de vítima”.

Depois apareceram as condenações pelo “uso político do velório”. Como pode um sindicalista e político enterrar a própria esposa com um coração de político e sindicalista? Tinha que ter havido discrição, silêncio. Como pode um sujeito enterrar a sua companheira de vida, cuja morte foi, no mínimo, acelerada pelo desgosto e por acusações que, segundo ele, são injustas, berrando, esperneando, acusando? Não, o certo era ficar quietinho ou, se fosse mesmo para fazer drama, que se cobrisse de cinzas, batesse no peito, em lágrimas, e gritasse “mea culpa, mea maxima culpa!“.

Fosse apenas questão de ser sommelier do luto alheio, até me pareceria razoável. Afinal, o Facebook é principalmente uma comunidade de tias velhas desaprovando as saias curtas e os comportamentos assanhados dos outros. Mas, é mais que isso. Pode haver um aluvião público de insultos, augúrios de morte e dor, e difamação à sua esposa, durante duas semanas, mas Lula não pode mostrar-se ultrajado ou ofendido, não pode desabafar do jeito que pode e sabe, não pode espernear. Em vez do “j’accuse“, o certo seria a aceitação bovina do garrote, da dor, da perda. Em vez do sindicalista e político, em um ambiente privado do sindicato, velando entre amigos a mãe dos seus filhos, havia de ser um moço composto e calado. Todo mundo tem direito de velar os seus mortos como pode e sabe, exceto Lula.

Uma parte da sociedade brasileira nunca se cansa de mostrar a Lula o seu lugar. E de reclamar, histérica, quando ele, impertinente, não faz o que ela quer. Tem sido assim. Lula já foi insultado de analfabeto, nordestino, cachaceiro, ignorante e aleijado, muito antes de ser chamado de corrupto e criminoso. A cada doutorado honoris causa de Lula choviam ofensas e impropérios porque ele não tinha todos os dedos, porque era uma apedeuta, porque era um peão. Qualquer motivo para odiá-lo sempre foi bom o bastante para uma parte da sociedade.
Agora, estamos autorizados a odiá-lo por mais uma razão: o modo como acompanhou a agonia e como velou sua companheira. Que os cultivados me perdoem a analogia, mas isso me lembra a acusação feita em O Estrangeiro, de Albert Camus, ao sujeito que não conseguiu chorar e sofrer, como aos demais parecia conveniente e apropriado, no funeral da própria mãe: “J’accuse cet homme d’avoir enterré sa mère avec un cœur de criminel”. “Eu acuso este homem de ter enterrado a sua mãe com um coração de criminoso”.

No surrealismo da narrativa política brasileira, a história se repete: Lula deve ser desprezado porque enterrou a esposa com um coração de político e sindicalista e isso não está direito.

Voilà. Lula nunca vai aprender o seu lugar.

Não. E como disse o Chico, “Qualquer canção de dor/Não basta a um sofredor/Nem cerze um coração rasgado/Porém ainda é melhor/
Sofrer em dó menor/Do que você sofrer calado.”

Comentários no Facebook

Elza Beserra ·

Nossa, pra mim, foi o melhor texto, que já li nesta semana tão dolorosa para a família Lula da Silva e para todos aqueles que o amam. Um texto compreensível, que diz muito de um país escravocrata, racista, homofóbico e que agora surge com força total o fascismo.

Eu tenho me perguntado muitas vezes por que parte da sociedade odeia tanto um homem, que fez tanto pelo seu país? Talvez a teoria do Inconciente Freudiano explique um pouco esse ódio. De repente, essas pessoas estão fazendo os seus processos de transferências de ódios dos seus pais, para o Lula ou a sociedade brasileira está mesmo entrando num surto psicótico.
Fábio Dames ·

Peço desculpas aí,vai……mas o neócio é mandar essa elite podre tomar no rabo.Vão patrulhar as putas que os pariu!
Gugu Mello ·

Works at Autônomo
Não estamos mais diante de uma disputa entre dois homens, ou seja lula & Moro. Estamos diante de uma guerra entre dois países dentro do mesmo território. A vitória de um acarretará a destruição total do outro.
O duelo entre ambos tem tudo para deixar de ser jurídico, político e midiático. Lula e Sérgio Moro encarnam não apenas suas respectivas classes e sim as duas porções da alma do Brasil. A primeira é senhorial, retrógrada e apegada à tradicional exclusão social com a predominância dos donos do Estado ao resto da população. A segunda é moderna, inclusiva e luta para expulsar os preconceitoSee More
Antônio Edon Belther

Elza Beserra, o povo brasileiro, boa parte dele está voltando ao século XVI, ao canibalismo, comer vivo o que essa gente rapace acha ser o inimigo virou moda adotada por esse povo que por sua vez é ensinado todas as 24 horas de todo dia a comportar-se assim, como animais.
Antonio Araujo

Cada vez mais fica evidente que a manada de idiotas que existe no Brasil, antes oculta, começou a se mostrar por se sentir forte, incentivada por uma mídia canalha liderada pela Globo. Esses idiotas, agora, são capazes de tudo, acham que são eles que têm o poder de dizer o que é certo ou errado.

O Lula é ladrão ? Claro, embora sem que haja uma única prova disso, a mídia induz o manipulado a pensar assim e ponto final, o Lula é ladrão.
Por outro lado, o Aécio, delatado dezenas de vezes é completamente esquecido, ninguém diz nada, prevalece a hipocrisia.

O que se percebe, e isso foi muito bem explorado pela Globo, é que ficou definido um padrão de comportamento e do que se pode ou não fazer. Se o cara é de origem humilde, mesmo que ele seja considerado pelo mundo o melhor presidente que o Brasil já teve, ele tem que buscar o SUS, quando doente, afinal com o povo não é assim, pergunta a COXALHARDADA.

Mas sendo o FHC, seria absolutamente normal que fosse no Albert Einstein, muito embora o FHC tivesse feito infinitamente menos que o Lula em tudo, inclusive na saúde.
Com um delegado que se manifesta de maneira indevida, e ele só o faz porque se sente forte para isso, nada acontece, quando o normal seria que sofresse uma punição no mesmo dia do seu chefe imediato. Com um procurador, idem, com um juiz arbitrário e parcial, também.

Na minha opinião a situação é altamente preocupante e se o STF não tomar as rédeas e passar a agir como sempre deveria ter agido, ou seja, sem medo das manchetes e do Jornal Nacional, viveremos dias muito difíceis no Brasil, com consequências extremamente desastrosas.
Na minha opinião a Globo é o que existe de pior e tem que ser contida.
Carlos Augusto Cruz ·

O STF morreu. Órgão carimbador de papelada. Joga para a platéia. Perdeu -se no jogo político. Sem limites e intocável o facismo cresceu e hoje está em todos os lugares. Virou moda ser facista. Pobres diabos!
Nadir Ribeiro ·

A nossa elite e a ralé das ralés!
Carlos Girelli ·

O grande escritor Gabriel Garcia Marques a respeito da elite brasileira ; “È a mais TENEBROSA do mundo”.
Nilton Esteves

Lindo texto.
Força Lula. Estamos torcendo por você.
Adir Tavares ·

Works at Aposentado
Oremos!
Grande companheiro LULA!
Sérgio Roberto Molfi de Lima ·

Lindo, emocionante e triste.
Tristíssimo.
O Brasil está gravemente enfermo .
Oxalá ainda tenha cura
Anna Maria

AMEI ESSE TEXTO. JÁ O CITEI E MUITO. É UMA RESPOSTA INTELIGENTE AO DESCALABRO.

Leave a Reply

Theme by Anders Norén