Política

Para enfrentar crise, Temer quer aprovar reformas previdenciária e trabalhista em 120 dias. Manutenção do ministro Eliseu Padilha aumenta desgaste de Temer. Por Kennedy Alencar.

24-02-2017, 21h29

Para enfrentar crise, Temer quer aprovar reformas em 120 dias

Objetivo é votar mudanças previdenciárias e trabalhistas na Câmara

 

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Para enfrentar a nova onda de fatos negativos para o governo, o presidente Michel Temer tem um plano: aprovar na Câmara no prazo de 120 dias as reformas da Previdência e trabalhista.

Em conversas reservadas, Temer diz que definiu um rumo no seu governo, o de manter uma forte aliança com o Congresso. É isso que tem norteado, por exemplo, a escolha da maioria dos ministros.

Se aprovar na Câmara em 120 dias as reformas da Previdência e trabalhista, ele avalia que será mais fácil fazer no Senado. Crê que será um indicador positivo para as expectativas dos agentes econômicos. Assim, o presidente acredita que a economia voltará a crescer e servirá como um escudo para enfrentar turbulências criadas por crises políticas e a Lava Jato.

*

Tá difícil

É muito delicada a situação do ministro Eliseu Padilha na Casa Civil. O depoimento de José Yunes à Procuradoria Geral da República deverá resultar no afastamento definitivo de Padilha, que está de licença médica para se submeter a uma cirurgia.

Na avaliação de integrantes do governo, Padilha terá dificuldade para dar uma explicação convincente a respeito do depoimento de Yunes.

Para piorar, a Procuradoria Geral da República deverá pedir a abertura de inquérito contra o ministro da Casa Civil.

O que aconteceu com Geddel Vieira Lima na Secretaria de Governo é citado como exemplo. Quanto mais Padilha insistir em ficar no cargo, maior será o desgaste para Temer.

Assista aos temas do “SBT Brasil”:

Leave a Reply

Theme by Anders Norén