Economia, Mídia, Notícias gerais, Vida e Comportamento

Mídia celebra precarização do trabalho para esconder crise econômica: indústria produziu e vendeu mais carros para pessoas que dirigem para aplicativos e quem aluga para quem dirige para aplicativos, sem direitos, …, sem chance de aposentadoria, por meio do ENDIVIDAMENTO

O jornalismo e a normalização da precarização do trabalho, por Camilo de Oliveira Aggio

Vejam só como uma peça celebratória de um jornalismo ruim pode esconder o fato mais relevante de toda essa história: a crise econômica

Foto site Controvérsia

O jornalismo e a normalização da precarização do trabalho

por Camilo de Oliveira Aggio

Matéria na GloboNews celebra recuperação da economia com crescimento na venda de automóveis em 2019.

Jornalista de economia e economista convidado celebram a recuperação e usam o dado como índice da melhora geral da economia.

Um detalhe não considerado pelo especialista e jornalistas, mas mencionado, ainda que acriticamente e sem ênfase na matéria: a única razão elencada como explicação para o aumento na venda de veículos é a compra de carros por pessoas que dirigem para aplicativos e pessoas que alugam para quem dirige para aplicativo.

Vejam só como uma peça celebratória de um jornalismo ruim pode esconder o fato mais relevante de toda essa história: é a crise econômica, a não recuperação da economia, o DESEMPREGO, que está fazendo a indústria automobilísticas produzir e vender mais carro.

Mas duas coisas se desmembram aí: o sujeito não consegue se colocar no mercado de trabalho e apela para um alocação laboral sem direitos, sem garantias, com péssimo salário, sem descanso, sem assistência, sem chance de aposentadoria, por meio do ENDIVIDAMENTO. Aquilo que era o grande mal do projeto econômico dos governos petistas, o grande problema apontado pelo jornalismo e que, agora, nem passa perto da preocupação desse povo, afinal, obviamente, isso só era problema quando era problema do PT. Agora é solução.

A segunda coisa é a seguinte: nesse movimento estão normalizando aquilo que era considerada prática ilegal no mundo dos taxistas. O alvará de táxi sempre foi para uso individual, intransferível, e nunca expedido para além de um por pleiteante, ainda que esse mercado nunca tenha respeitado essa legislação e verdadeiros barões locadores de alvarás e veículos tenham surgido e prosperado.

Agora acabou isso. Nem legislação mais existe para a prática. Celebra-se que pessoas montem garagens de carros para alugar para gente em condições de precariedade laboral.

Na matéria seguinte a essa, a GloboNews dava dicas de como se tornar e se manter como um empreendedor individual.

Bem, façam as contas.

Leave a Reply

Theme by Anders Norén