Governo pretende fechar todas as unidades do Farmácia Popular até agosto

Foto: Agência Brasil/Arquivo

Jornal GGN – Todas as unidades próprias do programa Farmácia Popular deverão ser fechadas até agosto deste ano, segundo cronograma divulgado pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (6).

O programa, que oferece medicamentos de graça ou com descontos de até 90%, ainda têm 367 unidades em funcionamento que são bancadas pelo governo federal. Em março, eram 393 unidades próprias.
a
O objetivo do ministério é que 95% destas farmácias estejam fechadas até julho. As prefeituras poderão manter as unidades, mas com seus próprios recursos.
a
O Ministério da Saúde diz que a verba do programa, de cerca de R$ 100 milhões, será destinada para que os Estados e municípios realizem a compra de medicamentos. Entretanto, segundo a Folha de S. Paulo, R$ 20 milhões já eram utilizados para aquisição de remédios, sendo que os outros R$ 80 milhões correspondem  a gastos administrativos.
a
Entidades da área da saúde criticaram a medida do governo de Michel Temer e creem que o fechamento das unidades pode prejudicar o acesso da população aos medicamentos. O Conselho Nacional de Saúde recomendou ao ministério que voltasse atrás no fechamento das farmácias.
a
“A desativação das unidades próprias da Farmácia Popular afetará duramente a população em situação de vulnerabilidade social”, disse o Conselho, ressaltando que as unidades privadas que fazem parte do programa não estão nos bairros mais pobres. “As unidades privadas [do programa] não estão nos bairros mais pobres”, informa.
a
Ricardo Barros, ministro da Saúde, nega que o população será prejudicada, argumentando que as “unidades do Farmácia Popular da rede credenciada estão no centro, melhor localizadas que as unidades próprias”.
a
Também é questionada a quantidade de remédios oferecidos, sendo que as unidades própria do Farmácia Popular tinham 110 produtos, enquanto o Aqui Tem Farmácia Popular, da rede credencia, possui 42 produtos.
a
Segundo o governo, o acesso aos medicamentos será mantido através das unidades básicas de saúde e que os remédios distribuídos somente na rede própria correspondiam a 7% da demanda.
O programa foi criado em 2004, na gestão de Luis Inácio Lula da Silva. O Aqui Tem Farmácia Popular, com convênios em farmácias privadas, tem 34.543 unidades credenciadas em 4.487 municípios.

Leia também: Aqui tinha Farmácia Popular, por Rafael da Silva Barbosa