Sem verba, Polícia Rodoviária Federal vai fechar postos e suspender patrulhamento

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
a
Jornal GGN – Em comunicado, a Polícia Rodoviária Federal disse que, a partir desta quinta-feira, suspenderá diversos serviços de patrulhamento e irá fechar postos de atendimento nas estradas federais.
a
A PRF afirma que a medida foi tomada em razão de cortes recentes no orçamento federal. A instituição diz que não consegue garantir o abastecimento mínimo e a manutenção dos veículos da frota. Para lidar com a falta de dinheiro, a Polícia Rodoviária vai deixar de trabalhar nas escoltas que acompanham cargas superdimensionadas nas estradas federais. Além disso, também serão suspensos os serviços de patrulhamento aéreo.
a
Diversos postos de atendimento nas estradas serão fechados, seguindo um cronograma que será implementado pelas gestões regionais da PRF, que não divulgou o número de unidades afetadas.
a
Também serão priorizados os atendimentos em casos emergenciais, como acidentes com vítimas, e o expediente nos postos será reduzido, apenas das 9h às 13h. A instituição diz que as medidas são temporárias e que está conversando com os Ministérios da Justiça e do Planejamento para reestabelecer as atividades.
a

Passaportes

a
Na semana passada, a falta de verbas fez com que a Polícia Federal suspendesse a emissão de novos passaportes. A PF diz que fez ao menos nove alertas para o governo federal para alertar sobre o problema.
a
Neste ano, o órgão teve R$ 145 milhões, incluindo uma liberação extra de R$ 24 milhões em maio. No ano passado, a verba da PF foi de R$ 212 milhões, sendo que a instituição solicitou R$ 248 milhões para o orçamento deste ano.
a
Diante da suspensão da emissão dos passaportes, o governo de Michel Temer enviou um projeto de lei ao Congresso que libera R$ 102,3 milhões para a PF. O PL foi aprovado pela Comissão Mista de Orçamento (CMO) nesta terça (4). A verba virá de cortes de recursos destinados para a participação do Brasil na Organização das Nações Unidas (ONU), sob supervisão do Ministério do Planejamento.