Xadrez da guerra final entre Temer e a Globo, por Luis Nassif

A ópera do impeachment vai chegando a uma segunda onda decisiva, com o vale-tudo que se instaurou envolvendo os dois principais personagens da trama: a organização comandada por Michel Temer; e a organização influenciada pela Rede Globo.

Do lado da Globo alinha-se a Procuradoria Geral da República e a Lava Jato. Do lado de Temer, o centrão, o Ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), alguns grupos de mídia, como a Rede Record, e provavelmente políticos jogados no fogo do inferno, como Aécio Neves.

No pano de fundo, o agravamento da crise, com um plano econômico inviável aplicado por economistas radicais valendo-se do vácuo político. E, fora das fronteiras, ventos complicados ameaçando botar mais lenha na fogueira.

O caos – que irá se ampliar nos próximos dias – é resultado direto da quebra da institucionalidade, com a Lava Jato e o impeachment. No mínimo servirá para que cabeças superficiais, como o Ministro Luís Roberto Barroso, se deem conta da imprudência que cometeram ao cederem às pressões especialmente da Rede Globo.

Aliás, quando os pecados da Globo estiverem à mostra, não se espere do bravo Barroso nenhuma declaração de fé irrestrita no combate à corrupção e de apuração até o final, doa a quem doer. Voltaremos a conviver com um garantista, cuja sensibilidade em defesa dos direitos será enaltecida pela Globonews, o espelho, espelho, seu.

Os próximos capítulos contêm pólvora pura:

Peça 1 – a Globo sob pressão

Pela primeira vez, desde a redemocratização, a Globo encontra um poder à sua altura, isto é, sem nenhum prurido, disposto a se valer de todas as armas à mão para encará-la. Uma coisa foi aliar-se ao Ministério Público Federal (MPF) para conspirar contra Lula e Dilma e sua incapacidade crônica de se valer dos instrumentos de poder. Outra coisa, é enfrentar pesos-pesados, pessoas do calibre e da falta de escrúpulos de um Eliseu Padilha, Aécio Neves.

Temer e sua quadrilha tem a força da presidência. E quem os colocou lá foram justamente a Globo, a Lava Jato e a PGR. Agora, a mão e as verbas do Planalto estão por trás dos ataques da TV Record à Globo. Ou julgaram que o pior grupo político da história aceitaria ir para o patíbulo sem se defender?

Não apenas isso.

Ontem, a Justiça espanhola emitiu uma ordem de prisão e captura contra Ricardo Teixeira, ex-presidente de CBF, por corrupção praticada no Brasil. E, no centro da corrupção, a compra dos direitos de transmissão da Copa Brasil pela Globo, com pagamento de propina.

O carnaval feito pela Globo, com a delação da JBS, visou justamente abafar a divulgação de seu envolvimento com o escândalo, levantado pelo Ministério Público Espanhol e pelo FBI.

No “Xadrez de como a Globo caiu nas mãos do FBI” detalhamos esse caso, mostrando como, no início da Lava Jato, já havia indícios de que o FBI já tinha a Globo nas mãos, a partir da delação de J.Hawila, o parceiro da emissora na criação do know-how de corrupção de compra de direitos de transmissão, posteriormente levado por João Havelange para a FIFA.

Peça 2 – o nó da cooperação internacional e o PGR

Encrenca grande também aguarda o PGR Rodrigo Janot, em visita aos Estados Unidos.

Nos próximos dias deverão aparecer pistas de operações de cooperação com o FBI onde ficará mais claro a montagem de uma parceria supranacional que afronta explicitamente a noção de soberania nacional. É possível que o PGR tenha pedido ajuda do FBI contra um presidente da República. Se confirmado, cria-se uma crise aguda, com o atropelo inédito à soberania nacional, mesmo que na ponta investigada esteja um político desqualificado como Temer.

Além disso, exporá ainda mais a cumplicidade da PGR com a Globo, especialmente se nada for feito em relação a Ricardo Teixeira. Poderia um PGR entregar um brasileiro para ser julgado pela Justiça de outro país, por crimes cometidos aqui? Pelos princípios de soberania nacional, de modo algum.

Mas como se explicaria o fato dos crimes jamais terem sido apurados no Brasil, nem no âmbito da cooperação internacional? E, ao mesmo tempo, se ter valido da cooperação internacional contra presidentes da República?

Como se explicaria a enorme blindagem de Ricardo Teixeira que, no fundo, significa a blindagem às Organizações Globo?

Quando começou a ficar claro a falta de regras e de limites para a cooperação internacional, prenunciamos aqui que mais cedo ou mais tarde o PGR seria submetido a um julgamento por crime de lesa-pátria. O exemplo maior foi trazer dos Estados Unidos documentos destinados a torpedear o programa nuclear brasileiro.

Peça 3 – a desmoralização final da República

E, agora, como ficará a PGR ante a exposição da Globo a diversas acusações? Do lado da Espanha e do FBI, o caso CBF-Copa Brasil. Do lado de Temer, os ataques às jogadas fiscais da Globo. E, de sobra, as suspeitas de que a Lava Jato estaria impedindo a delação do ex-Ministro da Fazenda Antônio Palocci, justamente por poder atingir a aliada Globo.

A impunidade da Globo significará a desmoralização final do MPF, da Justiça e de qualquer veleidade de se ter uma nação civilizada, na qual nenhum poder é intocável. O enfrentamento da Globo, mesmo por uma quadrilha como a de Temer, trinca a imagem de intocabilidade da empresa. Finalmente, quebrou-se o tabu.

Por outro lado, uma eventual vitória de Temer significará a entronização, no poder, de uma organização criminosa.

Finalmente, um acordão significaria um pacto espúrio que não passaria pela garganta da opinião pública.

Não há saída boa.

Todo esse lamaçal foi ocultado, até agora, pelo estratagema de construção de um inimigo geral, Lula e o PT. Foi a repetição de um golpe utilizado em vários momentos ultrajantes da história, do incêndio de Reichstag ao macarthismo, dos processos de Moscou ao golpe de 1964: a criação de um grande inimigo externo, para justificar todos os abusos do grupo vencedor.

Agora o álibi se desgastou como um balão furado, com o nível do rio baixando e expondo todos os dejetos.

A sentença de Sérgio Moro condenando Lula não foi endossada publicamente por ninguém.

Na Folha, o corajoso Elio Gaspari precisou colocar uma enorme ressalva – de que nos Estados Unidos Lula estaria condenado – para admitir que o Código Penal brasileiro não autoriza a condenação de Lula. Esqueceu de lembrar que nos EUA as estripulias de Moro e do MPF não teriam passado da primeira rodada.

Já o advogado Luiz Francisco Carvalho competente penalista, admitiu que não há nenhuma prova sustentando a sentença de Moro, aceitou que Lula não é corrupto. Em vez da condenação dos abusos de Moro, preferiu concentrar-se nas críticas às reações de Lula. Ou então a demonstração de equilibrismo de Carlos Ari Sundfeld, que não é nem contra, nem a favor, muito pelo contrário.

Todas as deformações trazidas pelo golpe ficarão claras, agora.

As ondas trazidas pela quebra da institucionalidade criaram movimentos incontroláveis.

O grupo do impeachment esfacelou-se em mil pedaços, o grupo de Temer, o grupo da Globo, um PSDB partido ao meio, um PGR que enfiou o MPF em uma aventura irresponsável, a Lava Jato esvaindo-se nos seus próprios exageros.

E agora, José? No inferno, Eduardo Cunha dá boas gargalhadas e prepara seu tridente.

Comentários

Em  briga de cachorro grande

Em  briga de cachorro grande tudo se resume a poder e dinheiro. A Globo acha que está sendo pouco recompensada pelos seus “esforços” . Assim que receber o que almeja muda da água pro vinho.

Saídas para a Globo

O desmanche da Globo pode levar ao caos pelo peso dos grupos envolvidos e seus interesses e poder.

Em que pese o histórico criminoso da quadrilha governante uma grande avanço está sendo o ataque à Globo.

Corre a história de que a empresa é deficitária e, tecnicamente, insolúvel.

Verdade ou não, tormentas a frente indicam tempos bicudos, fechadas as torneiras salvadoras da verba pública.

A manutenção dos quadrilheiros cada vez mais balançará o império global.

Do stf, sempre acoelhado e minado, nada ou tudo se pode esperar. Imagino mais do mesmo.

Maia é uma solução mais ou menos confiável mas temos que considerar a alteração do quadro  com a troca do PGR.

O congresso, agora sob os holofotes da TV,  apoia Maia, entretanto com a aproximação das eleições tudo pode mudar.

Partidos políticos estão esfacelados com os ataques da farsa-jato e a redução da política.

AS FFAA estão fora do jogo por opção própria e dificilmente entrarão nesse tumulto. Mas podem se manifestar para a observância de um mínimo de legalidade.

Sobram os grandes interesses de sempre: a Casa Grande e a Senzala.

Exacerbados podem resultar numa convulsão.

Pode, então, haver um pacto por cima, como sempre acontece no Brasil, a fazer a transição.

Quem se habilitará – certamente muitos, ou está habilitado a liderar ?

Imagino apenas um. Aceito por ambas as partes e com autoridade suficiente para tanto.

Insanidade ?

Pode ser, mas não vivemos tempos excepcionais ?

 

Prezados camaradas acabei de

Prezados camaradas

acabei de ler no blog do Fernando Brito que o gordão se ajoelhou para seus mestres nos EUA, e tentou espionar temer  em território norte-americano (http://www.tijolaco.com.br/blog/acordo-da-pgr-para-gravar-temer-nos-eua-…)

Vamos nos cotizar e enviar uma ação nas fuças do grodão, por crime de traição à Pátria?

 

Chegou a hora de nos

Chegou a hora de nos perguntamos:

– Porque houve um movimento primorosamente articulado para derrubar Dilma e colocar Temer, e agora se organiza a guilhotina contra Temer?

– Quais os setores da sociedade que estavam na articulação contra Dilma e quais estão contra Temer?

A metodologia em ambos os casos apresentam algumas semelhanças:

Uttilização da técnica de trabalhar o amadurecimento e a consolidação do desgaste através de uma narrativa diária e agressiva patrocinada pela Globo, reforçada por vazamentos seletivos do Ministério Público, a imobilidade judicial com ares de suspeição e o forte apelo moral para o deleite dos moralistas de plantão.

No movimento de frente, a mídia.

Contra Dilma houve a unificação dos ataques por parte de toda a imprensa chamada hegemônica, e da ideia de que o “mercado” seria o aglutinador do golpe.

Contra Temer, mesmo realizando tudo o que o mercado quer, ainda assim a rede Globo faz campanha diária para derrubá – lo.

Afinal, qual o centro da articulação que derrubou Dilma e tenta golpear Temer?

Se Temer acata caninamente o que quer o mercado, então não seria este o agente central do golpe.

Temer demonstrou que sabe muito bem dialogar com o congresso, abrindo os cofres a cada uma das necessidades dos parlamentares e, assim, conseguindo aprovar tudo o que quis. Então, o congresso também não é o agente central.

Apoiando qual agente, a Globo se arriscaria a propagandear a derubada de dois governos seguidos e dentro de uma mesma legislatura?

Se não havia, nos dois governos, a guerra fratricida entre os ministérios, se no governo Temer há uma calmaria na sua ampla maioria parlamentar, qual dos poderes poderia estar forçando a barra para se tornar o detentor do protagonismo do país?

Para os que estudam Ciência Política e Direito e para os que acompanham a cena diária do país há de ser atentar para o que se chama de era do judiciário, ou como Luís Roberto Barroso, atual ministro de STF, definiu:

“Nos últimos anos, o Supremo Tribunal Federal tem ocupado um espaço relevante no cenário político e no imaginário social. A centralidade da Corte e, de certa forma, do Judiciário como um todo, não é peculiaridade nacional. Em diferentes partes do mundo, em épocas diversas, tribunais constitucionais tornaram-se protagonistas de discussões políticas ou morais em temas controvertidos. Desde o final da Segunda Guerra, em muitas democracias, verificou-se um certo avanço da justiça constitucional sobre o campo da política majoritária, que é aquela feita no âmbito do Legislativo e do Executivo,”

Entramos no governo do judiciário, ou na “Ditadura do Judiciário”, que tanto se temia?

http://assisprocura.blogspot.com.br/2017/07/ditadura-do-judiciario.html?m=1

 

cenário mais provável é a globo admitindo o papel de coadjuvante

A globo será derrotada e terá que se submeter à Quadrilha planaltina. Terá um papel menos arrogante e automaticamente dará as mãos para a Quadrilha planaltina. Se não quiser falir terá de se conformar com um papel coadjuvante na novela da política nacional.

Já se provou que a globo não é tão poderosa como até eu pensava. A Quadrilha planaltina bateu o pé, está aí e aí contunuará. Quem quiser se aliar a eles, aliem-se, caso contrário, sofrerão  as consequências de uma ditadura cleptomaniaca.

Como a quadrilha global não rasga dinheiro, entenderá o recado. Essa “guerra” que a quadrilha global decidiu travar acabará antes do dia 02 de agosto.

Embora qualquer fratura no

Embora qualquer fratura no golpismo seja salutar para o restabelecimento da demomcracia,precisamos entender que o que está ocorrendo não é uma briga pelo poder mas sim um briga no poder.

Assim,difícil acreditar em grandes transformações a partir desta análise. Essa gente,diferentemente da massa ignara,sabe muito bem qual é o seu lado e,ao menor temor de perder o espaço golpeado,aglutinam-se novamente feito um cardume de peixes (sem ofensas aos peixes)

Novamente, todos os atores estão expostos

Novamente, todos os atores estão expostos, toda a sangria dos nossos recursos minerais, sociais (trabalho e previdência) e econômicos praticada a favor dos políticos e empresários corruptos no Brasil é o grande finale de um esquema que começou logo após o mensalão

Para o judiciário brasileiro somente o PT roubou e rouba nesse país, todos os outros partidos foram e são vítimas do esquema da lavagem de dinheiro praticada desde o governo sarney

Nesse momento da pós-verdade com uma entidade midiática extremamente forte e com um domínio colossal sobre as informações em TV aberta, mostra-se que o momento agora é o de brigar pelo butim, como o Nassif falou, de um lado Temer e sua quadrilha e do outro Globo e sua gangue

Só esqueceram de um pequeno detalhe, a falta do cumprimento das promessas feitas para engabelar a população: era só tirar a Dilma e, num passe de mágica, a economia, o trabalho, tudo iria melhorar , que a culpa da crise econômica era somente a condução do país pelo corrupto PT e o resultado vemos agora, Temer e sua quadrilha com um índice de aprovação de 7%, ou seja, todas as reformas trabalhista, prividenciária, a venda de ativos da petrobrás, e de terras na amazônia, as reformas educacionais e o teto de vinte anos para gastos públicos, nada tem o apoio da população, não tem legitimidade, mas conforme o “pacto” realizado PRA MANTER TUDO ISSO AÍ o judiciário se mantém afastado, pior, aprovando ou não atrapalhando as reformas e o saque das riquezas nacionais

Por outro lado acho isso empolgante, mostra para a população toda a podridão dos poderes da república brasileira, do executivo ao judiciário e o quanto o PT teve de sacrificar para colocar o país nos eixos tendo de “coalizar” com esses escroques nos governos Lula-Dilma e o quanto o governo do PT falhou em acreditar que a justiça nesse país iria combater a corrupção e não a política de bem estar social no país

O brasil, o verdadeiro, é isso mesmo que vemos no governo Temer e sempre foi esse, desde sempre, a folga foi somente  em alguns momentos nos governos do PT

Com a economia indo a pique e, com isso, a ascensão do fenômeno Lula, o desespero da Globo só aumenta

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/politica/noticia/2017/07/em-condena…

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/06/1895645-aprovacao-da-gestao-t…

http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=336254

https://brasil.elpais.com/brasil/2016/03/08/economia/1457395307_587286.html

http://epocanegocios.globo.com/Brasil/noticia/2017/04/stj-vai-investigar…

https://www.pragmatismopolitico.com.br/2016/04/procurador-da-lava-jato-d…

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2016/03/26/esquema…

https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/285177/Ex-diretor-da-PF-diz-a-Mo…

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,lula-lidera-com-30-5-dos-v…

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,lula-foi-o-presidente-que-…

Nenhum grupo esfacelou

Todos esse grupos golpistas estao vinculados ao mercado, fazem oq esse manda e atendem a esse. O controlador maior do golpe(empresas de investimento, alguns empresarios de varejo e bancos) ou o famoso mercado continua dominando as cartas e com o jogo no colo.

Foi esse grupo do mercado que desenhou e financiou tudo que aconteceu e continua mto firme, o porta voz deles eh o presidente da Riachuelo o Flavio, da entrevista na Veja no estadao, ate admitiu reuniao da cupula com a presidente do STF.

N se iludam tem mto dinheiro na mesa e eles n entraram para perder em 18.

imagem de maria rodrigues

maria rodrigues

Não havia entendido bem os

Não havia entendido bem os ataques da Record contra a Globo no domingo Espetacular conduzido por PHA. Pensei ser mais uma tacada de uma emissora concorrete contra a outra poderosa.

Realmente, por tudo que estamos assistindo, o golpe está mostrando a sujeira que estava no fundo. Até as sujeiras da Globo, já muito comentadas apenas entre os blogueiros progresistas, estão sendo reveladas pela imprensa. Hoje mesmo, o O Dia traz uma matéria sobre a indigestão de Temer contra a Empresa. Relata a perseguição da globo contra o Presidente, e que este ainda deu uma trégua, mandando Rodrigo Maia conversar com os Marinhos. Sem conseguir acordos, agora Temer está ordenando execução de dívidas da Globo com a União. Ou seja, a briga está escancarada. E a Record tá no meio dela.

Quem está se empoderando, por enquanto, é Rodrigo Maia, que já foi interrogado pela Globo se vem traindo o Chefe. O Presidente da Câmara nega, e diz que já se sente muito feliz com o cargo que ocupa, e que suas pretensões de vir a se candidatar a Presidente são coisas pro futuro.

O mais triste é admitir que esses gopistas estão entregando, de bandeja, as nossas riquezas aos EUA, sempre eles.