Órgão da CNBB demonstra preocupação com o país e convoca para atos desta quinta

Foto: Ato por Diretas Já em 21 de maio. Foto: Paulo Pinto/AGPT
a
Jornal GGN – Em carta assinada pelo secretário executivo Carlos Moura, a Comissão Brasileira Justiça e Paz – órgão da CNBB – demonstra preocupação com a situação do país e convoca para a participação das manifestações que irão ocorrer nesta quinta (20) em diversas cidades do país.
a
No documento, a Comissão Justiça e Paz fala no  “desmonte dos instrumentos econômicos do estado em benefício do mercado nacional e internacional, num claro atentado à soberania nacional”.
a
O órgão também aponta as críticas contra a reforma trabalhista e também afirma que o Poder Judiciário, em muitas sentenças, “deixa-se contagiar por interesses não republicanos”.
a
“Que nesse momento triste, marcado por injustiças e violências, seja para nós um tempo favorável de renovação da esperança”, diz o documento.
a
Leia mais abaixo:
a
Confrades e confreiras,
a
Mais uma vez, dirijo-me por meio de circular voltada aos integrantes da Rede Brasileira Justiça e Paz com a intenção de expressar minha inquietude face aos dramas vividos na sociedade brasileira: violência, desemprego, precarização dos direitos do trabalho e humanos.
Importa lembrar que há poucos dias foi aprovada a Reforma Trabalhista, questionada pelo movimento sindical, parcelas expressivas da sociedade e da Justiça do Trabalho, que a veem como uma tentativa de jogar nas costas dos trabalhadores e trabalhadoras os custos da crise econômica, bem como aumentar ainda mais os lucros do capital.
a
Como se não bastasse, verifica-se o desmonte dos instrumentos econômicos do estado em beneficio do mercado nacional e internacional, num claro atentado à soberania nacional.
a
A imprensa internacional mostra perplexidade com o país que em trinta anos foi capaz de promulgar uma Constituição moderna, garantir a estabilidade econômica, incluir milhões de brasileiros e brasileiras socialmente, respeitar a biodiversidade e, apesar dos limites, reconhecer os direitos historicamente negados aos indígenas e às comunidades negras e quilombolas, para, nos últimos tempos, tornar-se um país visto pela comunidade internacional como um “pária” no que diz respeito a segurança jurídica, respeito aos direitos humanos e das florestas, estas entregues ao jogo político de relações não republicanas entre executivo e legislativo.
a
O judiciário, que muitas vezes tem se revelado um “Oásis” da República, infelizmente, em algumas sentenças, deixa-se contagiar por interesses não republicanos, perdendo-se assim a necessária segurança jurídica.
a
Em maio deste ano, a CNBB convidou as pessoas de boa vontade para um momento de oração pelo Brasil, a ser realizado em nossas comunidades, por ocasião do Corpus Christi. Soube que as Comissões Justiça e Paz de nossa rede se irmanaram à iniciativa de nossos bispos.
a
Amanhã, 20 de julho, em muitos lugares haverá manifestações em defesa dos direitos sociais, da democracia e pela justiça.
a
Convido-os a, quando possível, fortalecer esses atos, e, tendo em vista a nossa identidade eclesial, promover momentos de oração e reflexão, evidentemente aberta ao diálogo ecumênico e a diversidade religiosa.
a
Acredito que o roteiro proposto pela CNBB, que pode ser acessado pelo link http://cnbb.net.br/cnbb-estimula-uma-jornada-de-oracao-pelo-brasil-por-ocasiao-do-proximo-corpus-christi/,  por ocasião de Corpus Christi, adaptado às novas circunstâncias, poderá ser útil.
a
Que nesse momento triste, marcado por injustiças e violências, seja para nós um tempo favorável de renovação da esperança, alimentando-nos do espírito das bem aventuranças!
a
Brasília, 19 de julho de 2017
a
Carlos Moura
Secretário Executivo
Comissão Brasileira Justiça e Paz, organismo da CNBB