Herdeira de banco suíço doa R$ 500 mil a Lula após bloqueios de Moro

Foto: Arquivo Pessoal
a
Jornal GGN – Herdeira da família fundadora do banco Credit Suisse, Roberta Luchsinger, 32, decidiu protestar contra o bloqueio nas contas de Lula por Sergio Moro e vai doar ao petista uma mala com R$ 500 mil em dinheiro e objetos valiosos.
a
“Com o bloqueio dos bens de Lula, Moro tenta inviabilizá-lo tanto na política quanto pessoalmente. Vou fazer uma doação para que o presidente possa usar conforme as necessidades dele”, disse Roberta em entrevista à Folha.
a
Na visão da militante de esquerda, “é indevido esse protagonismo político da Lava Jato, que fere o sistema de pesos e contrapesos entre os poderes da República.”
a
A reportagem relata que ela pretende se encontrar com Lula para entregar um cheque no valor de 28 mil francos suíços (cerca de R$ 91 mil), que ela recebeu do avô, Peter Paul Arnold Luchsinger, morto em 8 de julho, aos 92 anos.
a
“Foi o último cheque que recebi dele e vou repassar integralmente ao Lula. Agora, já podem dizer que ele tinha conta na Suíça, aquela que os procuradores da Lava Jato tanto procuraram e não acharam”, ironizou Roberta.
a
Ela também doará a Lula uma bandeja de prata com o brasão da família Luchsinger, como “um protesto pelo confisco dos presentes que Lula recebeu de chefes de Estado quando estava na presidência”.
a
Numa mala, ela ainda colocou um relógio Rolex (R$ 100 mil), um anel de diamantes da joalheira Emar Batalha (R$ 145 mil), uma bolsa Chanel (R$ 32 mil), um par de sandálias Christian Louboutin (R$ 3 mil) e um vestido Dolce & Gabbana (R$ 30 mil). Ela sugeriu que Lula possa penhorar os bens e reverter em crédito pessoal.
a
“Independentemente de ser ou não candidato, este dinheiro vai permitir a Lula sair pelo Brasil espalhando esperança. Não podemos perder a crença na política. Precisamos de união.”
Roberta, que já foi casada com Protógenes Queiroz, pretende se lançar candidata a deputada estadual na eleição de 2018 pelo PCdoB, disse a Folha. Ela é filiada ao partido desde 2009.
a
Leia mais aqui.