Trabalhador já é condenado por “má-fé” ao buscar a Justiça contra o patrão

Foto: Agência Brasil
a
a
Jornal GGN – Logo no primeiro dia em que a nova legislação trabalhista entrou em vigor, neste sábado (11), o juiz da Bahia José Cairo Junior decidiu como “ato inaugural” condenar um trabalhador que entrou na Justiça contra o patrão, cobrando hora extra e indenização de R$ 50 mil. Ele alegou “responsabilidade civil do empregador decorrente de atos de violência praticados por terceiros”, em um assalto que sofreu a mão armada antes de sair da firma.
a
Segundo informações do Painel da Folha desta segunda (13), o trabalhador foi quem saiu no prejuízo. Não levou nada em relação às horas extras, porque o juiz entendeu que ele não tinha como comprovar o direito pleiteado. Além disso, teve de desembolsar R$ 8,5 mil por “litigância de má-fe e pelas custas da ação”. O magistrado, em outras palavras, puniu o trabalhador por ter recorrido à Justiça do Trabalho.