Segundo Burzaco, Globo e mais duas emissoras pagaram a Grondona

Jornal GGN – Segundo apurado por Ken Bensinger, jornalista na cobertura do testemunho de Burzaco, em Nova York, a TV Globo, Televisa e Torneos concordaram em pagar US$ 15 milhões a Grondona pelos direitos de transmissão das Copas do Mundo 20126 a 2030 no Brasil e na América Latina. Grondona era vice-presidente da FIFA na época e presidente do comitê de finanças.

O Globo, em resposta ao testemunho de Burzaco, nega o pagamento de subornos. Em comunicado afirmou que não “faz ou tolera pagamentos de suborno”. Hoje, no entanto, Burzaco disse que a TV Globo pagou parte de um suborno de US$ 15 milhões para os direitos de 2026 a 2030 da Copa do Mundo.

Para sacramentar o acordo, a T & T vendeu os direitos da T & T Netherlands, uma subsidiária, abaixo do preço de mercado e tomou o pagamento da TV Globo por seus direitos de transmissão dos torneios. Segundo ele, uma parte desse dinheiro foi usada para pagar subornos aos funcionários da Conmebol.

Buzarco disse ao tribunal que o uruguaio Paco Casal ofereceu um suborno tentando obter os direitos sobre Libertadores e Sudamericana. Os direitos eram da T & T e Buzarco recusou a oferta, foi seu testemunho aos procuradores.

Alejandro Buzarco foi executivo da empresa argentina Torneos Y Competencias, que negociava direitos de transmissão de jogos.  Foi obrigado a depor à corte norte-americana sobre a corrupção na Fifa, em processo que julga dirigentes, contando aí com o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

Na primeira parte de seu depoimento, Burzaco disse que seis empresas de mídia pagaram propinas por direitos da Conmebol, e na lista está a TV Globo, a Fox Sports, Televisa, Media Pro, Full Play e Traffic.

A acusação termina hoje a inquirição de Burzaco. Amanhã ele deverá responder aos advogados de Napout, Burga e Marin.