Blog Brasil Popular

Cuidado, caro odiador de Lula! Seu santo é de barro!

artigo | 30/01/2018 | Reinaldo Fernandes

O delator Paulo Roberto Costa foi condenado a 128 anos de cadeia, acusou Lula sem prova e hoje mora num condomínio particular na região serrana do Rio de Janeiro, onde tem quadra de tênis, baia para cavalos, dois restaurantes de luxo.

O delator Youssef foi condenado a 121 anos de cadeia, acusou Lula sem prova, e saiu depois de 2 anos e oito meses: mora num edifício de luxo no bairro Ibirapuera, em SP, com varanda gourmet e malha na academia do prédio.

Nestor Severó foi condenado a 17 anos de cadeia: cumpriu apenas 3 anos, a maior parte em prisão domiciliar, acusou Dilma sem provas: mora num condomínio fechado com campo de futebol e quadras de tênis.

O empreiteiro Júlio Camargo pegou 26 dias de prisão, não ficou 1 único dia preso: frequenta o Jockey Club de SP, é dono de um dos maiores haras do país, o Old Friends.

Milton Pascowitch pegou 20 anos: está em regime semiaberto, sem qualquer restrição.

O senador Delcídio Amaral ficou menos de 6 meses preso, acusou Lula e Dilma, agora passeia de lancha na praia de Jurerê, em Santa Catarina, muito frequentada pelo play boy Aécio Neves, aquele da propina de 2 milhões da JBS, o que disse que tinha que “ser um que a gente mata ele antes de fazer delação”. O de helicóptero com meia tonelada de pasta-base de cocaína.

O mesmo TRF4 que condenou Lula e aumentou a pena de Lula em 2 anos e 6 meses, em regime FECHADO, no dia 24/1, no dia seguinte diminuiu a pena de Leo Pinheiro, executivo da OAS, para 3 anos e 6 meses, regime SEMIABERTO; Agenor Franklin Martins, também empresário da OAS teve a pena diminuída para apenas 1 ano e 10 meses, em regime ABERTO; foram mantidas ainda a absolvição de mais 4 pessoas, 3 empresários.

Cássio Lima, Jucá (o do “com o supremo e tudo”), Renan Calheiros, José Serra, Alckmin, Gilmar Mendes, continuam todos soltos.

Temer é acusado de doar R$ 1.000.000.000.000,00 (um trilhão de reais!) em impostos às petrolíferas estrangeiras, e ainda lhes perdoou 54 bilhões devidos entre 1997 e 2014 e diz que tem que fazer a reforma da Previdência para nos fazer trabalhar até morrer, “senão o país quebra”.

Mesmo assim, há muita gente – inclusive gente boa, de bem, cristãos fervorosos – que acredita que a Operação Lava Jato, o MPF e o juiz Sérgio Moro são coisa séria. Acreditam que a Operação Lava Jato quer passar o Brasil a limpo e prender grandes políticos e empresários.

[Lula foi condenado com base na delação não oficial de Leo Pinheiro (neste caso ele não é obrigado a dizer a verdade e delação não oficial não existe na Lei – invenção de Moro), que informou que a OAS criou um caixa virtual para o PT de 16 milhões (sem mostrar extrato, a conta, movimentações, documento nenhum – apenas sua palavra) e que deste caixa, ele tirou o dinheiro para fazer a reforma no Triplex que havia destinado a Lula – novamente nenhum documento ou testemunha para provar) e que este caixa que ele não consegue provar, era dinheiro de propina e não tem como provar a existência também do restante do dinheiro (dos 16 milhões), porque ele destruiu as provas a pedido de Lula].

Essas pessoas, que aplaudiram a condenação de Lula (sem provas: malas, dinheiro, documentos, extratos, áudio, vídeo, nada… apenas suposição e delação), às vezes com expressões homofóbicas do tipo “chupa, Lula”, essas pessoas não percebem o que está em curso. Não percebem que Operação Lava Jato e o Golpe parlamentar-jurídico-midiático são irmãos siameses: enquanto prendem para soltar fulano e deixam livres Jucá, Temer, Aécio, Serra, Leo Pinheiro, Marcelo Odebrecht, prendem Lula (sem provas) – um homem que saiu do Governo com 87% de aprovação contra os 3% que Temer tem! Essas pessoas – provavelmente leitores de Veja, IstoÉ, Época, O Estado de Minas; ouvintes de rádio Itatiaia, CBN, 98; e telespectadores de Globo, SBT, Band, só desses e seus similares – , essas pessoas não conseguem perceber que a tentativa de inelegibilidade de Lula é apenas a continuidade do Golpe.

O Golpe começa com o PSDB não aceitando sua derrota em 2014, continua com as “pautas-bombas” de Cunha (PMDB) para inviabilizar o governo de Dilma Roussef (PT), caminha para a invenção de um “impeachment” sem crime e continua com o governo temer (PMDB/PSDB): congelamento de gastos por 20 anos, reforma trabalhista, diminuição do salário mínimo, aumento quase diário da gasolina, para citar apenas algumas das mazelas dos golpistas.

Agora, a tentativa de uma eleição fraudulenta, sem Lula, um homem com quase 40% de intenções de votos (em torno de 60 milhões de apoiadores!), a esperança de milhões de brasileiros, embora haja em todo o Brasil, quem, legitimamente, o odeie e odeia o que ele representa.

Aos que o odeiam Lula vale um lembrete: não festejem sua condenação: vocês podem estar festejando o próprio funeral! Lula é uma das maiores lideranças mundiais dos últimos tempos – gostemos dele ou o odiemos. Se condenam, sem prova alguma, um homem como Lula, já imaginou o que a justiça pode fazer com você, com sua família, com seus amigos? Devagar com o andor, caro odiador de Lula! Que o santo, o seu também, é de barro!

Prof. Reinaldo Fernandes