Foi Gerum quem pediu prisão de Lula para impedir “resistência” junto ao povo

a
Jornal GGN – O jornal El País divulgou nesta sexta-feira (6) a informação de que partiu do Ministério Público Federal da Quarta Região a iniciativa de demandar a prisão imediata de Lula na Lava Jato, após o Supremo Tribunal Federal ter rejeitado o habeas corpus preventivo.
a
Foi o procurador Maurício Gerum quem apelou para Lula ser preso o quanto antes, argumentando que o petista vem usando a estrutura do PT e movimentos sociais para criar um ambiente de “resistência” contra a sentença do caso triplex.
a
“O réu Luiz Inácio tem invariavelmente utilizado sua grande capacidade de articulação política para enfrentar, de forma ostensiva e acintosa, a ação penal e as condenações que sofreu. Não se critica o inconformismo natural a qualquer réu que não aceita a pena que lhe é imposta, mas sim a utilização de uma estrutura partidária para dar vazão, com ampla repercussão na imprensa, a palavras de efeito que nada mais fazem do que semear o descrédito no Poder Judiciário, com o único propósito de garantir a impunidade dos crimes pelos quais foi condenado”, escreveu o procurador.
a
Segundo o El País, na visão de Gerum, Lula tem utilizado a “comoção popular em seu benefício político, o que justificaria inclusive uma prisão preventiva.”
a
O procurador ainda disse que a prisão serve “não só para estancar essa sensação de onipotência, mas também para evitar que esses movimentos manipulatórios das massas atinjam níveis que tragam dificuldades extremas para fazer valer a lei penal.”
a
O pedido de Gerum entrou no sistema do MPF às 12h17 da quinta (5). O Tribunal Regional Federal da 4ª Região notificou Sergio Moro às 17h31. Antes das 18h, o juiz de piso decretou a prisão de Lula.
a
Lula tem até as 17h desta sexta (6) para se entregar a Polícia Federal em Curitiba.
a
Leia a matéria do El País aqui.