Com Lula preso, Justiça agora faz julgamento andar a passos de tartaruga

a
Jornal GGN – Depois de acelerar a tramitação do caso triplex para confirmar a sentença de Sergio Moro e condenar Lula sem segunda instância, levando o petista à prisão, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região agora anda a passos de tartaruga, na visão da defesa do ex-presidente. Isso faz com que os recursos aos tribunais superiores, que podem reverter a condenação de Lula ou pelo menos permitir que ele aguarde o desfecho em liberdade, demorem mais para serem processados.
a
A jornalista Mônica Bergamo destacou a reclamação da defesa de Lula em sua coluna na Folha, nesta segunda (11). Ela lembrou que o Tribunal de Porto Alegre levou um total de 42 dias para “analisar todas as acusações e as peças de defesa.”
a
Agora que Lula tem interesse em fazer o caso tramitar rapidamente em instâncias superiores, o TRF-4 tirou o pé do acelerador: levou os mesmos 42 dias (tempo que os desembargadores levaram para ler todo o processo) só para efetivar uma intimação eletrônica para que o Ministério Público Federal apresentasse resposta aos recursos de Lula.
a
Sem esse trâmite no TRF-4, a defesa de Lula não consegue entrar nos tribunais superiores com pedido para suspender a pena de Lula enquanto os recursos especial e extraordinários – já protocolados no Superior Tribunal de Justiça e Supremo Tribunal Federal – não são apreciados.
a
Na semana passada, o senador Renan Calheiros (MDB) divulgou um vídeo apoiando o lançamento da pré-candidatura de Lula. Ele disse que o petista tem direito a ser candidato porque foi preso sem ter cometido crime algum. E ainda pressionou os tribunais superiores a tomar uma decisão contra a sentença imposta pela Lava Jato.